A OPA sobre a PT é agora apenas especulação financeira. Os trabalhadores, o Estado e os consumidores já perderam muito e vão ainda perder mais, seja qual for o resultado final

Belmiro de Azevedo lançou a OPA sobre a PT oferecendo 9,5 euros por acção, há uns dias aumentou para 10,5 e hoje disse que vai dar mais 5,10 euros por acção em três anos aos accionistas. Recordo que no lançamento da OPA, Belmiro disse que os 9,5 euros eram um preço justo e generoso e que era ponto de honra não mexer no preço.

Em pouco tempo Belmiro de Azevedo, acrescenta mais de 7 mil milhões de euros à sua proposta inicial sendo que 5, 7 mil milhões é exclusivamente para oferecer aos accionistas e é uma contra-resposta à administração da PT que por sua vez também, respondeu ao aumento da proposta de Belmiro com um pacote de remunerações aos accionistas de 6,2 mil milhões.

Tudo para os accionistas parece ser a palavra de ordem.

Se a administração da PT e Belmiro de Azevedo entregam estes mil milhões todos aos accionistas, se para cumprir estes desígnios se obrigam a alienar activos e a contrair empréstimos elevadíssimos o que sobra para cumprir as obrigações sociais com os trabalhadores e com o investimento em telecomunicações? Nada! São estes, os trabalhadores e o país, os únicos e grandes prejudicados com este negócio cada vez mais sujo.

Nesta negociata pouco ética em que se tornou esta novela, não há valor acrescentado para o país, para os consumidores e para os consumidores. Apenas e só especulação financeira de abutres.

O Governo tem de deitar mãos a isto com os “argumentos” que possui à disposição. Votar contra a desblindagem dos estatutos, acenar com a Golden-Share e lançar uma operação de aquisição sobre as infraestruturas físicas, para não dizer renacionalização, passando para o Estado a gestão da rede de cobre.

Para acabar com esta pouca vergonha em que uns, os especuladores bolsistas e financeiros, se enchem à custa de malfeitoria nos outros; os do costume.

Anúncios
por Fernando Publicado em OPA PT

O fecho das urgências

No dia em que foi conhecido o plano de requalificação das urgências hospitalares escrevi um post titulado de “vai dar guerra”. Não é preciso ter dons de premonição para saber que as populações iriam reagir. E passados uns dias os protestos vieram para a rua, no tom e na forma que se adivinhava. Apenas o Governo parecia não acreditar.

À falta de uma oposição a sério, reduzida apenas ao Bloco de Esquerda, ainda assim debilitada, por ser um pequeno partido, com uma base de activistas diminuta e a um Partido Comunista oposicionista/sindicalista/militante que lhe retira credibilidade política, com um PSD e um CDS sem lideranças, o Governo conduz a governação com um autismo e uma arrogância política, indecorosos e indignos de um partido socialista a sério, que tem provocado angustias, preocupações e sofrimento nas gentes mais desfavorecidas e desprotegidas.

Acabei de ler um artigo aqui do médico João Semedo, presidente do Conselho de Administração do Hospital Joaquim Urbano, no Porto, com funções suspensas e responsável pela área de saúde no grupo parlamentar do Bloco, sobre as causas e os efeitos do fecho e requalificação das urgências, em minha opinião notável e esclarecedor.

Diz ele que nestes dois meses de discussão pública as centenas de propostas apresentadas pelas autarquias, comissões de utentes e outras organizações, foram directamente parar ao caixote do lixo do ministério da saúde. O plano de (des) qualificação das urgências prevê o encerramento de 15 urgências hospitalares sem criar alternativas e transforma outras 15 fazendo-as perder as valências médico-cirúrgicas, reduzindo-as a urgências básicas.

O governo fecha as urgências em zonas do interior e em zonas urbanas de média dimensão e não acrescenta nenhuma medida, para melhorar o atendimento e o funcionamento dos serviços de urgência dos grandes centros urbanos que já hoje não respondem às necessidades das populações. Em Lisboa … propõem-se ainda fechar a urgência do Curry Cabral que atende uma média de 300 pessoas por dia quando é sabido que os serviços de urgências estão sobrelotados nos outros hospitais.

As populações têm razão para os protestos. Quem insinua que se pretende colocar uma urgência à porta de cada um de nós, está a ser desonesto e desumano. As populações conhecem as realidades locais. Sabem que estas alterações não vão resultar em melhorias nos cuidados de saúde, em acessos mais fáceis, mais rápidos e de maior qualidade. A assinatura agora à pressa de protocolos com as autarquias, para manter por mais algum tempo, as urgências, provam que o Governo fez asneira e procura agora desmobilizar o descontentamento popular, mas não resolvem o essencial.

O grande problema é que também na saúde, o governo se rege por critérios puramente economicistas. Ninguém coloca em causa a necessidade de fazer uma gestão melhor dos gastos com o Serviço Nacional de Saúde. O que está em causa é encontrar saídas, sem cuidar de garantir o acesso à saúde em condições dignas.

João Semedo afirma que não se pode começar a mudar pelo que é mais fácil, os encerramentos, quando se devia começar pelo que é mais preciso e inadiável: o reforço da rede de emergência hospitalar e a requalificação dos actuais hospitais e serviços, para agilizar e organizar urgências polivalentes.

Até lá, mandaria o bom senso, acrescenta, que enquanto a instalação da rede não estiver concluída (urgências polivalentes e sistema de emergência hospitalar), devem manter-se em funcionamento as urgências hospitalares que o governo pretende fechar, no seu modelo actual ou de urgências básicas. É o mínimo que um governo deve assegurar.

Quando um Governo não atende ao que dita o senso comum, algo está muito mal, para que este caminho se trilhe sem grandes embaraços para quem o promove.

valenca-protestos.jpg

Amanhã fecha mais uma fábrica a Alcoa e quatrocentos e quarenta pessoas vão para o desemprego.

Será que ainda prestamos atenção a estes pormenores?

A maioria é mulheres e as suas idades rondam os 40 anos de idade. É mais uma multinacional a dar com os butes. Os trabalhadores acham que falta “empenho do Governo para tentar demover estas deslocalizações”. Resta-lhes o fundo de desemprego, por uns tempos. A esperança em arranjar emprego em Portugal é o que vai faltando.

Os números do desemprego crescem todos os dias e sem emprego crescem os problemas e as dificuldades das pessoas.

Mas isso são pormenores.

As mais sexy’s do mundo

Depois de um tempo de actividade intensa com a campanha sobre o aborto, afirmam-se outras lutas. Não podemos dar descanso ao corpo e ao espírito. Na semana passada em Lisboa e no próximo dia 2 de Março mais uma vez, estarei com outros colegas, presente em mais um protesto contra a OPA sobre a PT e na
jornada nacional de luta da CGTP.

Mas nestes últimos dias não me tem apetecido fazer rigorosamente nada, muito menos pensar em problemas.

Hoje, domingo, esteve um dia bonito, cheio de Sol. Nestes dias e também nos outros, mas especialmente nestes, com o Sol a aquecer o corpo, o dia cheio de luz, as pessoas a passear a pé, outros de bicicleta, outros em marcha a tratar do físico, mas tudo nas calmas, todas parecendo felizes, nestes dias, dizia, nestes dias é que não apetece fazer mesmo nada, senão entregar-se ao momento.

Na beirada do mar, no café da praia Norte, a observar as ondas a espraiar-se, a sentir o rumorejo do vento a castigar as orelhas, enquanto os olhos, deambulam pelo jornal e pelos corpos femininos, como que a querer antecipar o Verão e por fim, distender o corpo no banco do carro estendido, com uma música leve nos ouvidos, até adormecer, durante largos minutos, não podia ser melhor.

Nesta ronda pelos jornais apenas consegui reter, imaginem, uma notícia:
a eleição da pessoa mais sexy da história de todos os tempos. A escolha recaiu em Angeline Jolie.

Beyoncé, Kylie Minogue e Scarlett Johansson, ficaram nos 10 primeiros lugares.
Grandes escolhas!

angelina-jolie04.jpg

beyonce1.jpg

kylie-minogue.jpg

scarlett_johansson.jpg

Também aparecem por lá um Elvis Presley e um tal de George Cloonei e um Brad Pitt.

por Fernando Publicado em Geral

Há 20 anos morreu um grande homem. Um símbolo do país

José Afonso
Vejam bem

Vejam bem
que não há só gaivotas em terra
quando um homem se põe a pensar
quando um homem se põe a pensar

Quem lá vem
dorme à noite ao relento na areia
dorme à noite ao relento no mar
dorme à noite ao relento no mar

E se houver
uma praça de gente madura
e uma estátua
e uma estátua de de febre a arder

Anda alguém
pela noite de breu à procura
e não há quem lhe queira valer
e não há quem lhe queira valer

Vejam bem
daquele homem a fraca figura
desbravando os caminhos do pão
desbravando os caminhos do pão

E se houver
uma praça de gente madura
ninguém vem levantá-lo do chão
ninguém vem levantá-lo do chão

Vejam bem
que não há só gaivotas em terra
quando um homem
quando um homem se põe a pensar

Quem lá vem
dorme à noite ao relento na areia
dorme à noite ao relento no mar
dorme à noite ao relento no mar

Finalmente!

contadores.jpg

De vez em quando encontramos uma boa notícia.

Uma coisa muito simples mas incompreensivelmente sempre adiada. Trata-se de uma proposta de um deputado do PS para acabar com as taxas de alugueres dos contadores de água, luz e gás.

É um bom princípio pagar apenas o que se consome.

Os contadores são meios técnicos para controlo dos consumos dos clientes que apenas servem às empresas fornecedoras. A um usuário de um serviço, é-lhe devido o acesso à informação dos seus consumos. É um direito do consumidor. Não é aceitável sequer uma substituição de um aluguer pela compra do contador.

Finalmente uma medida muito positiva, especialmente para as famílias pobres. Quem não vai gostar são as empresas e os municípios que perdem estas receitas. Mas é preciso que se diga que há serviços que ainda são considerados serviços públicos ou de interesse público.

Que não compliquem.

Rejeitar a OPA sobre a PT. Um imperativo nacional.

Belmiro de Azevedo quando lançou a OPA sobre a PT disse que 9,5 euros por acção eram um preço justo. Disse que estava a ser generoso pois a PT valia bem menos. Em tom jocoso disse que só aumentaria o valor se encontrasse uma mina de ouro na Portugal Telecom.

Pelos vistos encontrou o tal tesouro. Subiu um euro ao valor inicial, para os 10,5 euros.

Mas os accionistas da PT também querem que a PT seja a sua mina de ouro.

Em resposta aos iniciais 9,5 euros a administração da PT engendrou um conjunto de medidas que suplantavam o valor oferecido pela Sonaecom, das quais o aumento dos dividendos era para os accionistas a cereja em cima do bolo.

Os accionistas esfregam as mãos. A Administração da PT já reagiu a esta nova oferta e o conjunto da sua oferta, atira o valor das acções, para os 11,5 euros. Não restam dúvidas que tudo está a ser feito para ver quem dá mais dinheiro a ganhar aos accionistas. Repare-se. Um accionista com cerca de 3% de acções terá cerca de 350 milhões de acções. A diferença de mais um euro por acção, oferecido por Belmiro, significaria mais 350 milhões de euros, com a proposta da Administração da PT, dobrará esse valor, na sua conta bancária.

Um caso: Joe Berard é um homem cuja colossal riqueza foi construída com base na especulação bolsista e tem perto de 3% de acções, compradas já depois de declarada a OPA por Belmiro, por um valor unitário, um pouco acima dos 9,5 euros. É fazer as contas. Com a nova remuneração accionista da Administração da PT e cada acção a valer nos próximos 3 anos 11,5 euros, Joe Berard ganha em pouco tempo, sem fazer nada por isso, (2 euros X 350 milhões de acções), 750 milhões de euros. Mas há mais Joe Berard’s.

Quem paga isto tudo?

a)      Os trabalhadores da Portugal Telecom. Nos aumentos salariais inferiores a 1 por cento (parece que agora deram uns 0, qualquer coisa por cento) no anos em que a empresa tem os maiores lucros da sua história. Os aumentos descomunais no seu sistema de saúde. O novo AE a retirar direitos (congelamento e fim das progressões automáticas sem o quadro alternativo estar discutido). O fundo de pensões deficitário. A pressão sobre o trabalho. Os “despedimentos”.

b)      O investimento tecnológico e científico. A formação. Um pior serviço aos Clientes. Um possível aumento de preços. O desenvolvimento do país.

Esta OPA teve duas finalidades:

 1) A família Azevedo fazer um negócio altamente lucrativo, adquirindo uma empresa forte, de “borla”, com os custos de aquisição, suportados com os seus próprios lucros, com a venda da Vivo do Brasil, a fusão dos operadores móveis TMN/Optimus e ainda com os cerca de 7 mil milhões de impostos de IRC que iria deixar de pagar ao Estado.

2) Evitar o desaparecimento da Sonaecom a prazo a ser absorvida por um qualquer grupo económico estrangeiro e condenada ainda pelo seu próprio fracasso no negócio.

O mérito que se atribui à separação das redes e à gestão das infra-estruturas físicas era um processo inevitável e já estava em curso e não dependeu da OPA mas da ineficácia do regulador.

Toda a gente terá percebido que a OPA sobre a PT é na sua essência um destruidor de valor e se alguma coisa se pode atribuir, desde já, a Belmiro é o de ter paralisado a PT e prejudicado seriamente os seus trabalhadores. Espera-se que não alargue os prejuízos aos consumidores e ao país.

Aos trabalhadores cabe mostra a sua posição de forma inequívoca e isso passa por estarem presentes nas manifestações promovidas pelas organizações dos trabalhadores, independentemente da análise que cada um de nós faça sobre as responsabilidades sobre a divisão das Organizações dos Trabalhadores. Reiteiro o meu apelo. Amanhã, dia 22 de Fevereiro e no dia 2 de Março vamos todas a Lisboa manifestar a nossa rejeição à OPA sobre a PT.

por Fernando Publicado em OPA PT

POD VÍDEOS para ver e ouvir.

foicesvideos11.jpg

Descobri através da plataforma WordPress, onde está o Foice dos Dedos, um servidor de alojamento de vídeos gratuito, o Vodpod, onde é possível de um modo muito fácil, colocar vídeos próprios ou de outros, por exemplo de música, acessível através de uma URL (para o qual apenas tem de ceder um email e criar uma password).

A partir daí é possível criar na sua conta os chamados POD VÍDEOS (listas de vídeos) acessíveis através da primeira URL ou de URL próprias (neste caso da USA) . Estes POD VÍDEOS podem ser usados como se fossem uma espécie de categorias. No meu caso criei POD VÍDEOS por nacionalidades dos cantores e assim tenho de Portugal, Brasil, Espanha, Canadá, Geral, etc. Cada um usa o seu próprio critério. À medida que vou organizar as minhas listas irão ser criados outros POD VÍDEOS.

Para cada URL é fornecido um código diferente que podemos usar no nosso próprio blogue. Se olharem para a minha coluna do lado direito, em Vídeos, avistarão um Símbolo igual ao que mostro acima e que é a minha identificação e a entrada para acesso a todos os vídeos que fui recolhendo e guardando em pesquisas na internet (Youtube, Google vídeos, etc.) e que estão agrupados em POD VÍDEOS por países conforme disse atrás. Logo abaixo do meu símbolo está um dos POD VÍDEOS, neste caso o de Portugal. Quando desejar posso mudar o código e colocar outro POD VÍDEO, como por exemplo, o Brasil. Assim quem visita o Foice dos Dedos tem acesso directo a um grupo de 5 vídeos que irão sendo mudados de vez em quando.

Espero que esta informação tenha útil a quem queira criar listas de POD VÍDEOS para usar no seu blogue e também para os leitores habituais do Foice dos Dedos, apreciar as músicas e os vídeos que vou colocando.