Pela legalização dos imigrantes a viver e trabalhar em Portugal.

Foi aprovada a nova lei sobre a imigração.

A plataforma dos imigrantes, em representação de mais de 50 associações, considera que esta lei é insuficiente. O PS e o PSD apoiaram a proposta e o PCP e Verdes, lavaram as mãos. O BE e o CDS votaram contra.

Também acho que a lei aprovado é insuficiente e desajustada!

A lei devia, primeiro que tudo, legalizar a situação de algumas centenas de milhares de imigrantes que vivem e trabalham em Portugal, mas que, por estarem indocumentados, trabalham e vivem numa espécie de clandestinidade.

Esta gente precisa de uma oportunidade, ter acesso ao ensino, à saúde, aos serviços públicos, a organizar uma vida, na legalidade, com todos os deveres e direitos da cidadania, sem fugir à polícia.

Depois … depois sim, organize-se a sociedade, de modo a receber a imigração adequada, sem recursos à imigração irregular.

Com a lei agora aprovada, não legalizando todos os imigrantes a trabalhar e viver em Portugal, vai se fazer o quê a seguir? Dar ordem de expulsão aos ilegais? Então assumam isso porra! Deixem-se é de meias-tintas.

31 comments on “Pela legalização dos imigrantes a viver e trabalhar em Portugal.

  1. Fernando nunca se consegue organizar uma sociedade como gostariamos, é impossivel escolher os emigrantes que chegam a Portugal,não estou em acordo quando dizes “escolher a emigração adequada”…

    Estou de acordo em legalizar todos os emigrantes presentes ai como aqui.

    Depois para evitar a emigração clandestina, os estados mais ricos haviam de ajudar a desenvolver os paises mais pobres.

    Quando ai tive em março, em Marvão, havia la algums imigrantes a trabalhar, um era da Guiné, tive a falar com ele um pouco e sinti como ele gostava de estar em Portugal e como era importante para ele ali trabalhar. Quando lhe perguntei de qual pais ele era, ele respondeu “sou português”…fui mais longe e perguntei a origem dele e ai um sorriso se iluminou e respondeu ” da Guiné”, e continuou dizendo que se um dia for visitar algum pais, para ir até Guiné, não ha pais mais lindo que esse…é isso um imigrante que é bém acolhido; é sentir se bém onde vive e trabalha e ter no seu coração aquele cantinho onde nasceu.
    um beijo

  2. Esta nova lei da emigração é uma hipocrisia. Para além que já não existe trabalho para todos. Estou de acordo de se dar a legalização a quem está ou consiga provar que trabalhou no último ano. Prever uma ou outra excepção que contemple motivos humanitários (doença, exclusão, asilo, crianças a cargo etc). Quanto ao resto, avião militar em concertação com o país de origem, (existem muitos que até querem regressar e não conseguem). A partir desse novo ponto de partida controlar de forma eficaz a chegada de novos emigrantes e endurecer as penas para quem fomenta a emigração ilegal.

    Se não fizermos nada disto vamos ter problemas. Os outros paises como a França vão expurgar o seu excesso de emigração e somos nós que vamos servir de factor residual.

    Abraço
    [[]]

  3. Helena,
    Receber a imigração adequada às necessidades do nosso país, controlada, impedir a imigração ilegal e combater as máfias. Não é (estavas mesmo a ver eu defender isso?) escolher os imigrantes em função da sua nacionalidade ou origem. Isso seria racismo e xenofobia.

  4. Teixeira,
    Segundo as mais de 50 associações de imigrantes existentes, reunidas na plataforma de imigrantes, a legalização dos imigrantes a viver ou a trabalhar em Portugal, seria a forma mais eficaz de resolver de vez o problema da imigração clandestina. Não haveria necessidade de recambiar imigrantes. O que não é aceitável é ter uma lei algo limitada que não resolve os problemas de agora e manter os imigrantes numa situação de ilegalidade “legal”. É como dizes … isso chama-se hipocrisia.

  5. Tinha bém comprendido que seria conforme as necessidades do pais, mas acho isso dificil a controlar; ha quantos anos em França existe esse problema da imigração clandestina, e de 10 em 10 anos o governo é obrigado a legalizar esses imigrantes….

    Enquanto houver miséria em qualquer parte do mundo, havera imigração.

    A solução do Teixeira mete los num avião me faz pensar a um discurso de Le Pen; é facil de falar assim; mas não é humano.

  6. Helena,

    a minha ideia não é humanista?

    Lê lá bem o essencial do meu comentário…

    Só quiseste dar atenção ao acessório…

    Que tal (para quem não viu) ver o filme Lisboetas de 2004.

    Quantos emigrantes estão entregues às máfias e estão cheios de vontade de voltar ao país. Quanto aos que trabalham regularmente, estou na primeira fila para os legalizar.

    Isto é discurso à Le Pen???? Temos milhares de emigrantes que não tem a miníma hipotese de arranjar trabalho. Vamos fazer o quê? Fechar os olhos e continuar a andar por Lisboa à noite e ver os intermináveis caixotes de cartão? Essas pessoas não tem dinheiro para comer quanto mais voltarem para a sua terra natal. Daí eu achar que não havendo condições para cá estarem é nossa responsabilidade ajuda-los a regressarem em segurança à sua terra. Muitos deles para além de nem saberem falar português foram enganados pelas máfias para virem para cá.

    Helena…Le Pen? Por favor…

    Abraço
    [[]]

  7. Teixeira
    Comprendo o que dizes e comprendo essa situação face a esses imigrantes; mas sabes que a maioria desses imigrantes que serão reconduzidos para o pais de origem voltarão a arriscar suas vidas para imigrar de novo…
    Esses imigrantes de hoje me faz relembrar os portugueses que arriscaram suas vidas quando imgraram para França…
    Quando dizes ” ja não ha trabalho para todos”, isso me faz pensar aquilo que se dizia aqui: “os estrangeiros vem comer nosso pão”.
    Em Portugal ha muito trabalho, basta olhar a volta de nos, vou a Portugal todos os anos (ja faz 40), e vejo as vilas, cidades com trabalhos por fazer; na terra dos meus pais, esta la um monte de areia e tudo quando é preciso para fazer uma praça, ja la vejo aquilo ha nao sei quantos anos e esta tudo sempre no mesmo lugar.
    Isto é meu olhar visto daqui de longe…sei que por vezes penso duma maneira assim que faz reagir me a mim e a ti também…
    Se disser “amen” a tudo, nada muda…e nunca se deve baixar os braços…

  8. Helena,

    penso de mesma maneira no que diz respeito a oportunidades de trabalho para todos sem excepções.

    A única matéria em que parecemos discordar tem a ver com a minha opinião sobre o regresso de algum “eventual” excesso de emigrantes em Portugal.

    Eu não tenho dúvidas que temos excesso de emigração em Portugal. É visível a olho nu.

    Somos um país pequeno com excesso de oferta não qualificada para trabalhar, com um patronato demasiado seguidista do neoconservadorismo do salário mais baixo para um patamar superior de lucro privado.

    Aqueles que da nova geração se formaram em alguma “coisa” não tem hoje grandes expectativas de emprego estável e bem remunerado por via da flexibilidade, dos recibos verdes, do trabalho temporário…

    Outros que dessa mesma geração, por falta de oportunidade ou talento não garantiram essa formação profissional/académica estão asfixiados por um excesso de mão-de-obra barata que não se importa de receber 400, 500 euros por mês.

    Resultado simplista da coisa. Desemprego.

    Eu trabalho numa área profissional “bem” remunerada para a média nacional, mas posso-lhe confidenciar que nos últimos 12 anos de trabalho árduo, apenas consegui ligações profissionais na “regra” dos recibos verdes, sem direito a férias remuneradas, 13º mês, segurança social, direito a baixa. Somos muitos nesta situação. Estou inclusive à espera de uma decisão de tribunal que pode fazer um desvio à esquerda, no que diz respeito ao “papel” dos recibos verdes em Portugal.

    Os que nem através de recibos conseguem arranjar trabalho, imagino o que sofrem para pagar as contas e aguentar o peso do custo de vida elevado. Estes não aparecem nos números apresentados pelo governo sobre o desemprego. E acredite que são muitos milhares.

    Perguntará. Mas o que tem isto a ver com a emigração?

    Muito simples. O emigrante é obrigado a apresentar um contrato de trabalho para poder garantir a legalização. Ora, se nem a generalidade dos portugueses conseguem isso…depois, é uma bola de neve.

    A verdade é que depois de projectos como a EXPO98 ou a construção dos estádios do EURO2004 simplesmente deixou de existir trabalho para uma imensidão de emigrantes. Estes, na sua maioria só conseguem arranjar trabalho através da ilegalidade com as pequenas obras. Os patrões são coniventes, o estado é conivente, toda a gente é conivente. Dá jeito, sabe.

    É vê-los em Lisboa em determinados sítios marcados, à espera que passe a carrinha que escolhe aleatoriamente os escolhidos do dia. Estas pessoas nunca poderão comprar casas, conduzir, ir a um hospital, andar na rua descansados pois poderão ser alvo de identificação. Acabam por se esconder nos guetos, nos apartamentos lotados…vivem alheados da sociedade. Os que nem assim conseguem garantir trabalho imagine o que farão para ter pão na mesa…

    Do mesmo lado está o português que não consegue trabalho. Ou vadia ou ingressa no crime.

    Não me querendo alongar muito, pois não pretendo cansar a Helena concluo com a hipocrisia a que me referia no meu primeiro comentário. Deixemo-nos de problemas fáceis. Se não existe vontade em legaliza-los para quê fazermos estas pessoas de escravos?

    Ou damos-lhes a formação e a legalidade ou então teremos que os enviar para os seus países. E isso não tem que ter a ver com racismo ou xenofobia. Os que não estão qualificados devem dar oportunidade aos melhores emigrantes de poderem ficar cá. Só assim poderão almejar a ter uma vida estável, integrada e sobretudo com a formação que lhes deve ser dada.

    Tanto é hipocrisia não dar a legalidade a quem a merece (e são muitos e bons) como é deixar andar a questão da mendicidade de muitos outros. Não existem condições. A esses considero condigno serem repatriados sobre pena de encararmos a escalada da pobreza.

    Não me move a questão de raça ou xenofobia. É “paz” social.

    Cumprimentos à Helena e um abraço à Foiçe.
    [[]]

  9. desde que cheguei aqui em portugal proucurei trabalhar honestamente e buscar uma vida melhor pra mim,ja faz quase tres anos que estou trabalhando nas obras sempre quis ter uma oportunidade de trabalhar legal,tendo em vista que no momento nao consigo obter visto no pais resolvi ir embora de vez ao meu pais de origem.acho tamanho desumanidade da parte de alguns ,porque de certa forma sempre andei no pais dignamente assim como sempre fui no brasil para viver aqui clandestino sendo que nenhum crime estou cometendo de dar o meu suor para uma vida melhor,assim como eu conheco varias pessoas que tambem tem cansado de esperar visto e retornar de volta para o pais de origem ou ir para outro pais trabalhar….obrigado pela oportunidade

  10. Leandro,

    -Todos os que como tu, trabalharam honestamente mereciam ficar mais tempo em Portugal a ajudar-nos a construir um país melhor.

    -Os que trabalham merecem o visto sem as burocracias premeditadas para não legalizar ninguém.

    O estado não se interessa por legalizar as pessoas. Apenas quer mão de obra barata que lhe permita manter os salários baixos e o nível de produção activo. Sabem que os que se cansam de esperar como o Leandro, são substituidos por outros. Hipocrisia.

    Abraço
    [[]]

  11. Ola Leandro !

    Se te sentes bém em Portugal, se ai tems trabalho, não desistes…

    Faz algo, fala com outras pessoas que estão na mesma situação do que tu, com alguma ajuda de portugueses cria uma associação para defender teus direitos….acho que ja tems direito a ter “direitos”…mas não desistes…

    Vivo em França, as pessoas ilegais ja teem manifestado de diferentes maneiras para obter os papeis, como por exemplo entrando numa igreja…e a força conseguem obte-los..

    A união sempre fez a força, não esqueças disso..

    um beijo Leandro…Portugal é um pais maravilhoso e precisa de pessoas como tu.

  12. ja tenho contrato de trabalho a mais de um ano, tenho feito todos os descontos, e ando em tribunal por motivos de um acidente de trabalho, e agora nasce meu filho, ja resido em portugal a 3 anos, e ainda nao estou em situaçao legal no pais, com a nova lei o que pode me abrangir para que eu possa tratar da minha regularizaçao em portugal.
    obrigado.
    Andre Freitas

  13. Agora como é possível a tal mentalidade? Para se legalizar, é preciso de contrato de trabalho, e para ter um contrato de trabalho é preciso ter visto. Bem, isso pelo menos na minha cabeça não tem lógica. Sou imigrante (ilegal) já estou aqui ha quatro anos, depois de ter saído esta nova “lei”, tenho batalhado a procura de um emprego, onde eu pudesse ter um contrato para tal legalização, certo dia cansado de receber nãos, fui ao centro de emprego para me cadastrar e me candidatar a algum trabalho (com contrato), mas infelizmente a ignorância das pessoas ainda predomina, a senhora que me atendeu disse que para tal cadastro era preciso ter um vistoque autorizasse o trabalho a um imigrante. Então pergunto: Será que querem mesmo legalizar essa os imigrantes que estão aqui na situação ilegal? Infelizmente esse país maravilhoso, está cheio de gente como ZEW (acima do meu comentário). Obrigado!!! Ps: Sou BRASILEIRO

  14. viver em portugal e compricado nois queremos apenas trabalhar e ter uma vida digna , afinal si nao fosse os imigrantes oque seria deste pais , no momento estou presizando de um emprego meu numero 965287160 que Deus aberçoa todos vc sou Brasileiro,felicidades para todos

  15. estou em portugal a DOIS ANOS E MEIO,e nao tenho contrato de trabalho ,e convivo com uma portuguesa que vai ter um filho meu, eu tenho alguma ipotesse de mim legaliza por causa do meu filho,,

  16. tem se dito que portugal e o pais europeu que mas e melhor acolhe os imigrantes,e contra factos nao ha argumentos…sou de acordo com uma boa instabilidade no pais no que se refere a irregularidade de estrangeiros,e importante combater a ilegalidade,tdo e qualquer cidadao deve ter o apoio de estabilidade perante as entidade portuguezas,para nao constituir uma ameaça ao povo ou um flagelo para estado combater…por isso legalizem se assim voz apras…

  17. Acho que se deve dar oportunidades a todos os seres humanos, que se queiram legalizar ai em Portugal,pois estas pessoas são verdadeiros guerreiros da vida, aqui no Brasil tem uma doença que se chama corrupção,de alguns politicos que não deixam,o nosso País melhorar a vida dos mais pobres,ainda bem que existem muitos politicos sérios e competentes aqui , pois são eles que não deixam o nosso Brasil afundar,um abraço.

    • Pois claro que não. Os imigrantes ilegais não tarda muito são em número superior à população portuguesa! PORTUGAL AOS PORTUGUESES. ESTRANGEIROS:RUA, PRINCIPALMENTE ILEGAIS!

  18. Gostaria de uma opinião.. Estou pensando muito em ir para Portugal trabalhar.. é um sonho desde menina, sei que não é tão simples, mas quero arriscar a viver meu sonho… Alguém tem idéia de como começar? Sou da área de assistência social e educação… Obrigada!

  19. sou um baiano que goetaria de trabalhar em portugal,de eltricista industrial,residencial,prdial,e motorista proficional e operador de maquinas pesadas o que devo fase para ir pra portugal,caso algumas empresa interecem entre encontato pelo o email luzivaldojl@hotmail.com aguardo rsposts.

      • Até senti vergonha de ser portuguesa, ao lêr comentários como o desta “senhora” Raquel. Deixe-se de xenofobia e evolua! Open Mind.

      • portugal e um merda de pais comesando pelos portugueis que sao uma cabada de filhos de um puta nao vale nada quero que todos portugueis que mora no brasil vai em bora sinao bala neles fodas esta turma de filhos de umas putas portugueis do caralhos fodas nos brasilheiros vamos matar todos aqui merda fica fora

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s