Poupar uns milhões à custa do despedimento de trabalhadores

Os vínculos, carreiras e remunerações da função pública estiveram ontem em debate na Assembleia da República. Parece que também os dirigentes sindicais fizeram ou tencionavam fazer, uma vigília de protesto.

Não estou, em absoluto, contra todas as alterações previstas. Algumas justificam-se. Isto é: defendo que os contratos de trabalho, em geral, possam ser iguais aos do privado, em direitos e deveres (por isso defendo a possibilidade de despedimentos, com justa causa, como também defendo o direito ao subsídio de desemprego que lhes é negado); defendo a avaliação de desempenho e menos carreiras, como defendo não dever haver patamares-limite aos desempenhos superiores, travando a progressão na carreira.

Mas numa coisa os trabalhadores justificam todos os protestos. É o regime de mobilidade especial. Este regime é terrorista. Permite mandar para este regime os melhores, os mais responsáveis e mais competentes trabalhadores, apenas por supostamente serem excedentários.

Convém lembrar que o regime de mobilidade é uma espécie de despedimento sem justa causa. Os trabalhadores ao fim de 60 dias recebem menos 1/6 do seu vencimento e ao fim de 12 meses passam a receber menos 1/3 do vencimento. Sem culpa nenhuma. Sem terem feito nada por isso. Se justifico em casos extremos, por justificadíssimo motivo, o despedimento, não pode ser aceite um despedimento sem motivo (ou apenas, como é o caso, para poupar uns milhões de euros), seja de quem for.

Anúncios

Um comentário a “Poupar uns milhões à custa do despedimento de trabalhadores

  1. Em relação a esta coisa toda da avaliação, eu até acho que podera ter todo o valor no que toca ao funcionário publico empenhar-se no seu serviço fazer o melhor para servir melhor… Mas è assim uma pessoa como eu que trabalho numa Freguesia pequena onde as pessoas que estão á frente destes cargos são “politiquinhos” ou seja não desvalorizando ninguem, mas vem gente para os executivos com menos habilitações do que eu e que não percebe nada do envolvimento destas coisas, chega-se ao cumulo de que o importante é mandar.. seja no que for … para trabalhar estão outros parvos que são os funcionarios e é essa gente que me vem pôr objectivos? e se as coisas vão para o lado da politica?? como è ??’ não és da minha côr arranjo-te uma cena qualquer e estas no olho da rua ? è sò quererem … Estou com medo porque as coisas estão tão dificeis e eu falo por mim, imagino naquelas grandes secções cheias de gente tudo a tramar-se uns aos outros deve ser horrivel trabalhar-se assim ….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s