25 de Abril, sempre! Uma música por dia (XIV). “faltam cinco minutos para as vinte e três horas…

Convosco, Paulo de Carvalho com o Eurofestival 74, E Depois do Adeus ”

Foram estas as primeiras palavras do início da arrancada do 25 de Abril, lidas por João Paulo Dinis aos microfones dos Emissores Associados de Lisboa. A canção “E depois do Adeus” era a 1ª senha do Movimento das Forças Armadas.

Quis saber quem sou
O que faço aqui
Quem me abandonou
De quem me esqueci
Perguntei por mim
Quis saber de nós
Mas o mar
Não me traz
Tua voz.

Em silêncio, amor
Em tristeza e fim
Eu te sinto, em flor
Eu te sofro, em mim
Eu te lembro, assim
Partir é morrer
Como amar
É ganhar
E perder

Tu vieste em flor
Eu te desfolhei
Tu te deste em amor
Eu nada te dei
Em teu corpo, amor
Eu adormeci
Morri nele
E ao morrer
Renasci

E depois do amor
E depois de nós
O dizer adeus
O ficarmos sós
Teu lugar a mais
Tua ausência em mim
Tua paz
Que perdi
Minha dor que aprendi
De novo vieste em flor
Te desfolhei…

E depois do amor
E depois de nós
O adeus
O ficarmos sós.

Mas foi com a canção, Grândola, Vila Morena de José Afonso, a 2ª senha, que o movimento para o derrube do regime avançou definitivamente. Esta canção de José Afonso, foi para o ar, à meia-noite e vinte, colocada por Manuel Tomás, no programa Limite da Rádio Renascença, acompanhado da leitura da primeira quadra.

Grândola, vila morena
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti, ó cidade

Dentro de ti, ó cidade
O povo é quem mais ordena
Terra da fraternidade
Grândola, vila morena

Em cada esquina um amigo
Em cada rosto igualdade
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade

Terra da fraternidade
Grândola, vila morena
Em cada rosto igualdade
O povo é quem mais ordena

À sombra d’uma azinheira
Que já não sabia a idade
Jurei ter por companheira
Grândola a tua vontade

Grândola a tua vontade
Jurei ter por companheira
À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade

E às 04,20 minutos da madrugada do 25 de Abril, por Joaquim Furtado era lido o primeiro comunicado do Movimento das Forças Armadas.

Aqui Posto de Comando do Movimento das Forças Armadas.
As Forças Armadas Portuguesas apelam para todos os habitantes da cidade de Lisboa no sentido de recolherem a suas casas, nas quais se devem conservar com a máxima calma. Esperamos sinceramente que a gravidade da hora que vivemos não seja tristemente assinalada por qualquer acidente pessoal para o que apelamos para o bom senso dos comandos das forças militarizadas no sentido de serem evitados quaisquer confrontos com as Forças Armadas. Tal confronto, além de desnecessário, só poderá conduzir a sérios prejuízos individuais que enlutariam e criariam divisões entre os portugueses, o que há que evitar a todo o custo.
Não obstante a expressa preocupação de não fazer correr a mínima gota de sangue de qualquer português, apelamos para o espírito cívico e profissional da classe médica, esperando a sua acorrência aos hospitais, a fim de prestar a sua eventual colaboração que se deseja, sinceramente, desnecessária.

Advertisements
por Fernando Publicado em 25abril

5 comentários a “25 de Abril, sempre! Uma música por dia (XIV). “faltam cinco minutos para as vinte e três horas…

  1. È faltava o Zeca … mas claro, bem metido no dia de hoje !
    Viva o 25 de Abril
    Fascismo nunca Mais…..!
    Não há palavras tá lindo isto por aqui!!!

  2. eu tinha apenas 4 anos quando tudo aconteceu.. a reviravolta em minha casa foi tão grande que eu apenas com 4 anos nunca mais consegui esquecer e depois das historias tantas vezes contadas quando nos juntavamos todos a s historias os episódios foram-se todos construindo na minha cabeça, o meu pai era um lutador a minha mãe aquela mulher que de tudo tomava conta mas sempre no fio da navalha, os meus irmão vibraram lideraram estudantes foram presos enfim … as laranjas azedas do quintal passaram a fazer parte da fruta e não do principal prato da mesa… foi tão bom o 25 de Abril´…!
    è pena que eu agora que ja tenho uma memoria que para esquecer ja não dá, va vivendo devagarinho o antes do 25 , a pouco e pouco… e esta vivência è que me vai apagando tudo o que era tão bom de sentir quando se pensa no 25 de Abril.

  3. excelente! gostaria de conseguir ter acesso à musica “Grândola, Vila Morena” e ao comunicado lido por Joaquim Furtado. Estou a fazer um trabalho sobre este tema e gostaria de incluir estas duas intervençoes. Agradeço se me conseguirem dar acesso a estas. Obrigada

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s