Venha lá a greve geral

jornada-cgtp.jpgA CGTP convocou uma greve geral para o dia 30 de Maio. Não será propriamente uma boa altura para Sócrates envolvido que está nesta trapalhada da Universidade Independente. Também penso que esta Greve Geral se teria justificado já à algum tempos atrás. Mas nunca é tarde para lutar quando estão em causa a defesa de direitos e de serviços sociais e essenciais.

O governo Sócrates ganhou as eleições com promessas. Prometeu melhorar a vida das pessoas. Prometeu empregos. Prometeu revogar o código de trabalho. Prometeu melhores serviços públicos. Prometeu melhor assistência social. Prometeu um melhor serviço de saúde. Prometeu melhores serviços educativos. Prometeu uma aposta nas qualificações e nas tecnologias. Prometeu não aumentar os impostos. É sempre assim; com “promessas” e bolos se enganam os tolos. Mas desta vez os portugueses acreditaram mesmo, fartos das trapalhadas e dos golpes dos governos de Durão e de Santana Lopes.

O Governo Sócrates mentiu aos portugueses. Com uma maioria política, preferiu ao invés, desenvolver a escola política, aprendida nos manuais do liberalismo económico, com autismo e uma arrogância inconcebível, de que não há outras escolhas às políticas que vem desenvolvendo, dando curso a uma nova ofensiva ideológica e anti-social que se traduziu, num ataque sem precedentes, aos direitos adquiridos, à precarização das relações laborais, ao fecho de urgências hospitalares, acrescentando mais privilégios aos mais poderosos, criando mais dificuldades à classe média e tornando insustentável a vida ao mais pobres e desfavorecidos.

O governo podia ter encetado outros caminhos. Mas prefere reorganizar a economia, com o desemprego a longo prazo, a precarização do emprego, o trabalho individual e os salários baixos. Prefere reformar a administração pública, à custa do congelamento dos salários dos trabalhadores, do aumento da idade da reforma, empurrando os trabalhadores para as reformas precoces ou para uma bolsa dos trabalhadores inúteis, diminuindo-lhes os salários. Prefere entregar alguns serviços públicos universais, a empresas em parcerias público-privados de duvidosa utilidade.

É preciso dizer que estes caminhos, inserem-se numa estratégia de, paulatinamente, acabar com os grandes pilares do regime social e da universalidade dos serviços públicos, numa lógica de privatização total, que pretende acabar com segurança social, o serviço nacional de saúde, a desregulação, uma espécie de salve-se quem puder. Mas também é preciso reafirmar que há outras saídas, outras alternativas, (não para deixar tudo na mesma, ou deixar de ser exigente e rigoroso onde é preciso actuar, com salvaguarda dos serviços essenciais e universais) em todas as áreas que afectam os serviços sociais, os direitos dos trabalhadores e das populações.

Vamos lá então à greve geral.

Anúncios

4 comentários a “Venha lá a greve geral

  1. Creio que irá apoiar, naturalmente. Mas pessoalmente não marco a minha agenda pelo que pensa ou não o Bloco ou qualquer outro partido, como julgo deves saber. Já agora obrigado pelo teu comentário mas é manifestamente exagerado e nem sequer procuro ser ou sou original. Mas obrigado na mesma, depois de nos últimos tempos ter levado tanta porrada, sabe bem ouvir palavras agradáveis.

  2. Uma greve geral só se pode fazer num País onde haja liberdade.Há muitos que se a fizerem no dia seguinte não têm trabalho.Não se esqueçam dde muitos episódios que vieram a público na outa greve geral, sobre dispensas de serviços.
    Afinal o PS ganhou as eleições com promessas e está a cumprir.
    Prometeu melhor a vida das pessoas. Só não disse quem eram essas pessoas. Para muitos dirigentes publicos melhorou imenso quando foram dispensados por este governo e que voltaram a contratar para outras tarefas.PROMESSA CUMPRIDA.
    Prometeu empregos.Não disse para quem.Quantos filiados do partido e amigos não receberam o seu emprego de mão beijada?PROMESSA CUMPRIDA.
    Prometeu revogar o C.T.. Vem aí a Flexigurança.PROMESSA CUMPRIDA.
    Prometeu melhorar os serviços públicos.Milhares de “incompetentes” vão ser dispensados.PROMESSA CUMPRIDA.
    Prometeu melhorar os serviços de saúde e assistência social. Fechando hospitais, maternidades e outros serviços está a ajudar que idosos morram mais depressa e que nasçam menos crianças, para poupar nas reformas e nos subsídios de nascimento e mabonos de família, logo melhorando os poucos que forem restando. PROMESSA CUMPRIDA.
    Posso ser pessimista, mas pelos vistos tudo o que foi prometido, está a ser cumprido, nós é que não percebemos a quem se dirigiram estas promessas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s