O museu de Salazar

25abril.jpgUma posição de princípio: sou um defensor das liberdades e não aceito a censura política, mesmo dos ideais fascistas. Isto é, reconheço a todos a liberdade de defender e propagar as suas propostas e projectos políticos, mesmo os mais tenebrosos, como o fascismo e o nazismo.

Mas não daria um passo, para que essa gente abominável exerça os direitos de se expressarem em liberdade, nos limites expressos da democracia e do respeito pelos direitos humanos. Muitos anos após o derrube do fascismo, a democracia está suficiente madura, para impedir qualquer tentativa, de retorno à ditadura. De uma forma ou outra, mesmo com interdição constitucional, eles estão por aí, às claras ou dissimulados, acanhados ou travestidos, com linguagem xenófobas, racistas e outras da mesma espécie.

Sou contra a criação do Museu de Salazar, com dinheiros públicos. Se estivesse em Santa Comba Dão estaria na rua a protestar, com os meus camaradas da URAP (do qual sou associado, (sem cotas pagas) por iniciativa de um amigo lutador e resistente antifascista, já falecido, o amigo António Santos, sem que eu possa, com humildade, dizer que fosse um resistente – pelo respeito que tenho para com todos os verdadeiros resistentes) contra uma obra que pretende branquear um regime e ser mais um atractivo turístico, para os saudosos do regime. O fascismo é para ser lembrado, como um regime terrível, criminoso, assassino, mas ser lembrado nos locais onde as suas patorras, se fizeram sentir. Nos locais onde os oposicionistas sentiram na carne o seu terror.

Mas estaria na mesma na rua, a lavrar o meu protesto, mesmo que a criação do Museu fosse uma iniciativa privada, embora lhes reconhecesse esse direito.

Se está contra a criação deste Museu, assine aqui a petição.

Anúncios

6 comentários a “O museu de Salazar

  1. Abaixo-assinado… assinado!

    O problema não é o direito à opinião, o problema é, se me permites (tu sabes isso tanto quanto eu) é que esses senhores não são tolerantes e se lhes dermos permissão amanhã teremos a liberdade agrilhoada, mesmo a liberdade de achar que eles têm direito a expressar-se.

    Eles não funcionam com a lógica dos direitos, para eles há como que uma qualquer superior emanação, algo que lhes dá o dever de intervir na coisa pública e na nossa vida, moldando-nos a vontade e o querer, segundo e só de acordo com os sua vontade.

    Para os que não pensavam como eles e tinham vontade própria havia os “Tarrafais”, as masmorras de Peniche, as de Caxias, etc… Quando não era uma bala na cabeça, como aconteceu com o pintor Dias Coelho ou com o General Sem Medo e a sua secretaria, mortos à queima roupa e tentativa de destruição dos cadáveres com cal. O problema Fernando é a memória; o problema é que «as classes dominantes, intuíram que um povo sem memória – creio que quem escreveu isto foi o Fernando Dacosta – é um povo sem memória.»; o problema é como escreveu Natália Correia é que «Ser-se hoje revolucionário em Portugal é preservar a memória, a memória do que nos coube partilhar, e muitíssimo foi»

    O problema é que quem o seu inimigo poupa, às mãos lhe morre.

    O problema é que a nossa liberdade acaba no exacto ponto onde começa a deles.

    Não é radicalismo que me anima, e tu sabes que não. O que me incomoda é a estupidez crónica que leva gente humilde e anónima a rever-se numa coisa como aquela.

    E porque me incomoda, não me sinto nada disponível para coexistir com esse incómodo. Mas, tem mais! A CONSTITUIÇÃO PROIBE O FASCISMO!

    Abraço

  2. Caro Fernando,

    deixo aqui um texto que publiquei ontem á noite na Tasca e que aborda exactamente o mesmo assunto. A esquerda na blogosfera parece estar bem sintonizada. 🙂

    Apoio a minha opinião num artigo do Expresso. (e que dizer da imprensa que chegou a “informar” que não tinha existido nada organizado pelos fascistas tentando passar a mensagem de que tinha sido apenas um protesto popular)

    ______________________________________________

    “Enquanto os protestos subiam de tom, foram lançados dezenas de panfletos anónimos enaltecendo o legado de Oliveira Salazar. Com o título “Salazar, o obreiro e maior patriota português”, os folhetos defendem que “Salazar nasceu para a vida eterna” e que “a Nação portuguesa ficou empobrecida nos seus valores humanos” depois da sua morte. No texto pode-se ainda ler que o antigo estadista foi um “dos mais notáveis portugueses do mundo e o maior português deste século”.”
    in jornal Expresso

    Permitam-me suster o vómito à mensagem destes panfletos fascistas antes de vos dar a minha opinião…
    Bom, sobre o protesto apenas me apraz acrescentar que tenho dúvidas do real objectivo deste museu. Se é fazer um centro documental sobre o estado novo ou se será para criar um “templo” de saudosismo a Salazar. É que a avaliar para a pacatez com que as forças de autoridade e Câmara Municipal de Sta. Comba Dão deixaram que se fizesse uma manifestação ilegal e de claro ataque à paz e á concórdia civil só me leva a crer que o dito museu tem como fundamento a elevação de um assassino a herói nacional …

    Se uma qualquer manifestação espontânea se realizar neste país, o que acham que acontece? Óbviamente as forças políciais fazem tudo ao seu alcance para desmobilizar os ajuntamentos. Recordem-se só das últimas sobre o fecho das urgências.

    Eu concordo em absoluto com a livre opinião das pessoas, e que estas se possam manifestar livremente. Não concordo é com os dois pesos e as duas medidas. Ora, quando neste caso se trata de um grupo de cidadãos que apenas subsiste para gritar palavras de ódio e de guerrilha verbal, a inércia da GNR deixa-me muito apreensivo quanto ao que se quer para futuro desta nação. O reviver do fascismo como solução para um estado ferido de morte? A linguagem popular e demagoga dos incentivadores da manif de Sta. Comba Dão, tem claro impacto na juventude portuguesa que não imagina o que foi viver com o fascismo em todas as esquinas. Hoje deixamos-os crescer, amanhã eles proíbem-nos de viver.

    Centro documental sobre o estado novo SIM. Museu saudosista NÃO!

    Abraço

    [[]]

  3. Caro Fernando ou Amigo Fernando se por tal ainda o posso tratar.
    Por muitas razões que possam haver para protestos, apenas se pretende trazer a lume um assunto que eventualmente apenas interessaria ao pessoal de Santa Comba.
    Trago aqui à liça uma frase sintomática sobre o problema(?) . Eventualmente retirei-a do seu contexto mas não deixa de ser talvez a expressão de muitos portugueses.
    “NÃO É SALAZAR QUEM RESSURGE COMO UM HERÓI (nacional) FANTASMA. A SAUDADE É A RESPOSTA EMOCIONAL À MEDIOCRIDADE (do governo e da oposição) REINANTE” a frase foi escrita por F.Moita Flores e inserida num art.º do C.M. do dia 05/03/07 . Entre parenteses foi por mim adicionado.
    Gostem ou não quanto mais falarem na mer.. , mais mal ela cheira.

  4. Há algo que cheira mal nesta historia do museu dedicado á besta.

    A Camara PSD de Sta. Comba está a fazer um frete a alguem , e este assunto pouco tem a ver com as gentes da terra, aliás fala-se de um subsidio mensal VITALICIO a um sobrinho do ditador de 2.000 euros, a que titulo é que a Camara de Sta Comba atribui um subsdio ao sobrinho do Salazar ?…

    Quanto ao Moita Flores, coitado……

  5. Aqueles portugueses que estão votando no António Oliveira Salazar para o título de maior português não sabem seguramente o que fazem. Podem ser saudosistas, fascistas ou simplesmente pessoas muito religiosas, mas saberem o que fazem, não podem saber. Porquê? Porque o José Sócrates é muito melhor que o Salazar! Sim senhor. O Sócrates é muito melhor que o Salazar! Não acreditam? Pois olhem que mostra possuir as mesmas boas qualidades que são atribuídas ao Salazar. Mas, e ao contrário deste, não manda prender ninguém, não proíbe manifestações e sindicatos, consegue lidar com a oposição sem ter que os mandar matar ou proibir! E nem sequer cheira a naftalina pois é bem conhecido o seu gosto por fatos e perfumes de qualidade.
    Afinal o que é que o Salazar tinha de bom (se é que tina) que o Sócrates não tenha muito melhor? E ainda por cima sorri deliciado ao ver-se ao espelho… (in Troll-urbano.blogspot.com)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s