Os gestores públicos continuam com o mesmo regime de privilégios.

Apesar de resoluções de vários Conselho de Ministros e das promessas deste Governo, os gestores públicos continuam a beneficiar de regimes de remunerações especiais.

Os gestores públicos continuam a receber salários acima da remuneração base aprovada, em mais de 200 por cento do estipulado no diploma. Ao salário acresce ainda as “despesas de representação”, os “prémios de gestão”, o pagamento de despesas com telefone e telemóvel, a possibilidade de ficarem com a viatura de serviço, ao fim de três anos, pelo valor residual, a oferta de planos complementares de reforma pagas pelas empresas.

Outra falta apontada pelo Tribunal de Contas é a não entrega da declaração dos rendimentos, bem como uma inventariação do seu património e cargos sociais exercidos, com indicação dos rendimentos brutos auferidos o que implica a falta de controle da riqueza dos titulares dos órgãos públicos.

Bem prega Frei Tomás.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s