Câmara de Caminha vasculha mensagens de voz.

A presidente da Câmara de Caminha vai processar uma candidata do Bloco de Esquerda às eleições autárquicas de 2005, por alegadas ofensas à dignidade pessoal, com base em registos de mensagesn de voz, detectadas, no voice-mail de um telemóvel de um funcionários da Câmara.

Depois das escutas telefónicas, apenas possíveis por decisão judicial, temos agora uma nova versão de escutas ilegais. Vasculhar mensagens de voz, no caso, um telemóvel da Câmara, cedido a um funcionário e posteriormente retirado o equipamento. Foi nesse equipamente que foram encontradas as ditas mensagens de voz.

Uma situação ridicula de uma Presidente prepotente, arrogante, “guerreira” contra as oposições, contras as associações populares, contra os cidadãos ou cidadãs, as Juntas de Freguesia, tudo o que cheire a um não alinhamento subserviente, com as suas decisões polémicas na governação e nos seus ataques pessoais, de puro revanchismo, ter ameaçado agora, ir para Tribunal com um processo de injúrias pessoais. Quem não conhece este tipo de ameaças de pessoas no poder ou influentes, de perante acusações ou críticas, arremetem esta intenção, acabando por não a concretizar? Vamos lá ver se é desta.

Talvez assim tenha de explicar com que direito, vasculha mensagens de voz, vasculha mensagens de texto, vasculha qualquer informação, registada num equipamento que não obstante ter sido “cedido” pela Câmara, para as funções do funcionário, também é usado pessoalmente, nem que seja só para receber chamadas e mensagens. Por isso pode conter, conterá naturalmente, informação pessoal, privada e até do foro intimo, sabe-se lá.

O acesso da Presidente ao correio de voz é um acto premeditado para ouvir mensagens de ordem pessoal. Este sim é um procedimento ilegal, pidesco, prepotente e susceptível de procedimento judicial.

A presidente Júlia Paula conhecida pela arrogância e poder autocrático, revela-se afinal como uma mulher fraca e complexada. Estas coisas resolvem-se …não se resolvendo, não recorrendo, tipo virgem ofendida á ameaça de Tribunal, resolvem-se … não atribuindo importância a uma mensagem de voz, deixada num telemóvel, entre pessoas que pelo tipo de linguagem, se devem conhecer muito bem.

A atitude pidesca de procurar no voice-mail de um telemóvel que só é acessível através de um código pessoal, tem um sentido pior do que remexer uma gaveta de uma secretária pessoal à procura de qualquer coisa.

Avance lá para o Tribunal e vai ver que ficará muito mal nesta fotografia. Não sei quem será a candidata do Bloco de Esquerda. Conheço-as mais ou menos todas. Admito que a linguagem do tipo “Tens medo que essa puta te acerte o passo?” ou que vai ter “uma vida fodida o resto dos quatro anos”, até possa ser de uma das candidatas do Bloco ao ser dito que o “Bloco iria contribuir” para lhe complicar a vida política.

Eu não teria dúvidas que se a  candidata, cabeça de lista do Bloco à Assembleia Municipal, uma pessoa com provas dadas em diferentes áreas, ldesde a sociologia, ao ambiente, ao associativismo, se porventura tivesse sido eleita, a vida dessa senhora não seria fácil não, com a combatividade que lhe é reconhecida.

Se o pretenso alvo dessa acusação poderá ser ela mesmo (não sei se é assim, sinceramente, e custar-me – ia acreditar, conhecendo a sua educação e compostura), a acusação refere-se a um suposto “reconhecimento” da voz, mas a notícia não se cita nenhuma pessoa em concreto. Mas eu diria que o alvo mesmo, não é a ela nem o Bloco de Esquerda, que não está representada nos órgãos autárquicos, mas sim o Partido Socialista, que tem tido uma presença activa na Vereação da Câmara ao que julgo saber, e partindo do pressuposto que a candidata do Bloco é esposa de um anterior Vereador do PS, no anterior executivo, liderado pela actual Presidente.

Anúncios

6 comentários a “Câmara de Caminha vasculha mensagens de voz.

  1. No pequeno reino das pessoas que se julgam poderosas por terem um pequeno e limitado poder é inacreditável como alguém com a responsabilidade dessa senhora se preocupe com expressões, sem o alcance que ela pretende dar e que amiúde saem naturalmente quando a “conversa” é restrita. Grave mesmo é alguém ir bisbilhotar as mensagens pessoais. Fazer isto ou abrir uma gaveta pessoal é exactamente a mesma coisa.

  2. A questão é a seguinte, Helena. Supostamente uma candidata do Bloco de Esquerda nas últimas eleições autárquicas não conseguindo falar com um funcionário da Câmara, seu conhecido, ter-lhe-ia deixado uma mensagem de voz no seu telemóvel, nada agradável para a Presidente da Câmara. O telemóvel pertencia à Câmara mas estava cedido a esse funcionário e por qualquer motivo teria sido recolhido. Só que a Presidente ou alguém por ela não resistiu e foi bisbilhotar as mensagens de voz que estavam no telemóvel e que não teriam sido apagadas. A Presidente extravasou as suas competências e violou o direito à privacidade de outros, ao ir escutar as mensagens no telemóvel de uso pessoal, seja qual foro propósito. Com base no que ouviu, uma mensagem pessoal, mas em que o seu nome era focado, decidiu processar criminalmente quem deixou a mensagem. Esquece-se que ela violou o principio basilar da privacidade pessoal ou ouvir mensagens, dirigidas a outros. Uma forma de escuta à posterior.

  3. Parece impossivel haver pessoas tão mal intencionadas…. A Srª Presidente é uma jóia, educadíssima, de familias muito finas de Lisboa que não está habituada á linguagem reles da gente do norte. Ofendeu-se porque é uma pessoa muito religiosa que não pactua com gente mal educada. Só quem não a conhece pode fazer estes comentários tão torpes e baixos.
    Então insultam-na e ela não tem direito de ir ao telemóvel que é da Camara ?!!… aonde vamos nós com esta democracia? Foi na sequência do uso indevido do telemóvel que a Srª Presidente o tirou a um funcionário, levantou-lhe um processo disciplinar por ter gasto € 18 a telefonar para particulares e, ela é tão boa pessoa, que o advogado da Camara propos a expulsão do funcionário por 2 anos e ela perdoou-lhe e ficou só com uma reprimenda. Só de facto uma pessoa de bem é capaz de perdoar, mas não estranho, amiga como é dos padres e da igreja, comungando como comunga, só poderia perdoar. Vejam que a Srª Presidente em vez de expulsar um grupo de engenheiros da Camara que nada fazem, mandou-os para Vila Praia de Ancora para aí tomarem gosto e começarem a trabalhar. Eu não acredito que eles mudem e se peguem ao trabalho, mas a Srª Presidente está a fazer mais este esforço para os redimir a trazer ao seu rebanho.
    Será que tudo isto não passa de inveja desta santa mulher??!!

    Noémia Gomes

  4. Ao processo foi dado seguimento e o tribunal decidiu sem deixar dúvidas a ninguém. (Há excepções, claro !). Quem apresentou a queixa pretendia que se fizesse justiça e ela chegou. Agora conclui que não há justiça e recorre-se. São direitos e posturas de quem, por tudo e por nada vai a tribunal que até fica ali, tão perto. Até aqui tudo bem. Para uma acusação tem de haver provas e mesmo nas que se apresentam tem de haver respeito pelos direitos dos outros (seja quem for o acusado) e seja quem for o queixoso ou seu conselheiro. O respeito pela privacidade é um direito fundamental que algumas pessoas desconhecem ou, conhecendo-o não o cumprem porque se julgam acima de coisas “menores”, sendo elas (pessoas) “maiores”. Saibam os leitores que a acusada foi absolvida, de acordo com a douta sentença do Meretíssimo Juiz.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s